Esta é, sem dúvida, uma história inédita.

Um funcionário da empresa coreana foi preso depois de roubar milhares de smartphones da Sede da Samsung entre dezembro de 2014 e novembro de 2016. Segundo a polícia partilhou ontem, ao todo Lee terá roubado e vendido 8.474 smartphones. No total as vendas terão rendido aproximadamente 635.5 mil euros.

Lee tinha-se juntado à equipa da Samsung em 2010, altura em que foram abertas posições na empresa para pessoas com necessidades especiais, na função de manutenção de antigos equipamentos que são utilizados por developers.

Mas como é que ele conseguiu?

Na verdade todos os funcionários da Samsung são submetidos a um processo de segurança, que inclui um body scanner, todos os dias antes de sairem dos escritórios. Contudo, Lee estava dispensado desse processo devido à sua cadeira de rodas elétrica.

O alerta vermelho foi lançado pela própria Samsung em Dezembro do ano passado quando descobriu que havia equipamentos no Vietname que nunca deveriam ter sido comercializados.

Segundo a polícia, Lee estaria a roubar e vender os equipamentos para pagar uma dívida de jogo no valor de cerca de 800 mil euros.